No mês em que se festeja o seu dia, há que chamar à atenção para uma doença que afeta milhares de pessoas. Analise os seus sintomas e aconselhe-se com o seu médico o quanto antes.

De acordo com a Fundação Portuguesa de Cardiologia, existem em Portugal cerca de 2 milhões de hipertensos. Um número deveras preocupante tendo em conta que esta é uma doença fatal. A circulação do sangue, que tem por destino chegar a todos os tecidos e células do organismo, implica que haja alguma pressão sobre as paredes das artérias. Esta pressão, que é normal e até essencial para que o sangue atinja o seu destino, é a chamada “tensão arterial”. Existem, no entanto, uma série de fatores — de ordem genética ou ambiental — que podem fazer com que esta pressão sobre as paredes das artérias aumente em excesso. Aí estamos perante um cenário de hipertensão.

Quando existe alguma anomalia, o coração tem de esforçar-se mais para fazer circular o sangue. Nestes casos, o esforço pode levar a que a massa muscular do coração aumente, fazendo com que o volume do coração se torne maior — a chamada hipertrofia. Numa primeira fase, o aumento muscular cardíaco não representa qualquer problema. Contudo, com o passar do tempo, esta hipertrofia pode levar a insuficiência cardíaca, angina de peito ou arritmia.

Para além de ir ao médico e seguir as indicações prescritas por ele, existem algumas medidas que pode aplicar de imediato para evitar problemas de maior:

  • Restringir o sal;
  • Comer frutas, legumes e saladas
  • Praticar mais exercício físico;
  • Evitar álcool;
  • Reduzir o stress;
  • Perder peso (em caso de excesso).

Principais sintomas:

  • Tonturas;
  • Dores de cabeça;
  • Hemorragias nasais;
  • Cansaço extremo.

Medidas a tomar:

  • Medir a tensão arterial regulamente;
  • Praticar exercício físico moderado;
  • Comer de uma forma mais saudável.

Como medir a tensão?

  • Escolha um local tranquilo, com uma temperatura amena;
  • Repouse 15 minutos antes da mediação;
  • Evite substâncias estimulantes, como café, álcool ou tabaco, até 30 minutos antes;
  • Evite roupas apertadas;
  • Apoie o braço, onde será feita a medição, à altura do coração;
  • A medição no braço é mas fiável do que no pulso;
  • Faça 2 ou 3 medições e calcule a média;
  • Anote o dia, hora e valor obtido.
Salmão: um tesouro no mar
Excelente fonte de ômega 3, vitamina A, fósforo, magnés...
Este site usa cookies para melhorar a sua experiência. Ao continuar a navegar estará a aceitar a sua utilização